Emilio e Eduardo - Cumé Que Cê Tá Part. Rionegro e Solimões

 Emilio e Eduardo - Cumé Que Cê Tá  Part. Rionegro e Solimões
Letra: Emilio e Eduardo - Cumé Que Cê Tá Part. Rionegro e Solimões

Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
To no meio da galera
Chamando pinga na guela
E cantando uns modão

Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
To no meio da galera
Chamando pinga na guela
E cantando uns modão

Segunda com os companheiro na beira do rio pescando
Na Terça com a mulherada na piscina relaxando
No dia que eu to podendo só Whisky 12 anos
Mas no dia que eu não posso Cachaça e Cortezano

Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
To no meio da galera
Chamando pinga na guela
E cantando uns modão

Muita gente me critica fala que eu sou vagabundo
Porque eu vivo cantando e viajando pelo mundo
Pode falar quem quiser que eu não abro mão
Sei que tem vida mais barata, mas não presta não

Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
To no meio da galera
Chamando pinga na guela
E cantando uns modão

Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
To no meio da galera
Chamando pinga na guela
E cantando uns modão

Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
To no meio da galera
Chamando pinga na guela
E cantando uns modão

Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
Cumé Que Cê Tá, To Mió De Bão
To no meio da galera
Chamando pinga na guela
E cantando uns modão

To no meio da galera
Chamando pinga na guela
E cantando uns modão

Postar um comentário

Copyright © videoclipe.net